Grêmio 2 (4) x (1) 2 Caxias – Ficha do Jogo

Antes de mais nada… É CAMPEÃO, É SOFRIDO, É IMORTAL. Um jogo que começou com ares dramáticos e se encaminhando para um fracasso daqueles, tem uma virada surreal e leva a decisão para os pênaltis.

Nessa decisão, mesmo com a imprensa inteira só falando do goleiro do Caxias e as grandes defesas dele contra o São José-POA na semi-final, parece que tinham esquecido que temos Victor no gol e da diferença dos nossos batedores de pênaltis.

Mas claro que a coisa foi feia, não pelo aspecto do Grêmio estar mal ou não, para mim o time estava bem. O detalhe todo é que o Caxias é quem estava muito melhor, mas jogando muita bola, dando até orgulho de um time do interior não ser apenas oportunista aproveitando jogadas isoladas para matar os times da capital, mas sim jogando e fazendo muita frente ao Grêmio.

O que até certo ponto preocupou pois não temos muita diferença desse time para o time da Libertadores 2011. Mas o Caxias veio com vontade para cima e marcou primeiro com Itaqui, em uma patada de longe e que o Victor não conseguiu buscar (não vi falha no lance).

Depois aos 39 minutos ainda do primeiro tempo em bonita troca de passes Gerley ficou na cara do Victor e bateu no canto sem chances de defesa.

William Magrão aliviou o nosso sofrimento no final do primeiro tempo, aos 43 minutos. Mas não saiu disso e no final do primeiro tempo o sentimento era mais do Grêmio ter “achado” um gol e o Caxias bastava voltar com tudo para a etapa final que sairia campeão.

Mas a postura do time foi completamente diferente. O Caxias recuou o time completamente e como se não fosse o suficiente, ainda achou que era algum time argentino, pois era catimba para todos os lados. Jogadores caindo com suposta câimbras, goleiro demorando (e muito) para repor a bola em jogo.

O Grêmio já veio com outra postura do intervalo, além de mais ofensivo, estava melhor e trocando muito melhor a bola. Mesmo assim o Caxias teve oportunidade de matar o jogo.

O castigo para o Caxias pela catimba exagerada, e a prova da imortalidade veio da forma mais dramática, o árbitro deu 6 minutos de acréscimo por conta das quedas do Caxias, substituições, expulsões e tudo mais. Aos 50 minutos e no último lance do jogo. Rafael Marques recebeu quase dentro da pequena área e bateu para marcar e empatar a partida, levando assim o jogo para os temidos pênaltis.

No lado tricolor tinhamos somente o Victor no gol, o mesmo que pegou 5 pênaltis no último Brasileirão, inclusive pegando do tão “idolatrado” pela mídia do centro do país, aquele piá do Neymar. Mas André Sangalli no gol do Caxias que pegou 4 pênaltis no jogo anterior contra o São José também colocava respeito.

O detalhe ficou por conta então dos nossos batedores, que bateram todos os pênaltis com muita precisão incrível. O goleiro do Caxias não teve chance nenhuma nas cobranças, já do lado do Caxias os batedores não levaram fé no Victor. Inclusive no 2º pênalti batido por Diogo o Victor apontou o canto para o jogador avisando e mesmo assim o cara bateu ali.

Final de jogo então com o placar de 4 x 1 nos pênaltis e a taça guardada no Monumental. Agora é cabeça na Libertadores 2011 e botar os demais para pegarem ritmo na 2ª fase do Gauchão. Mas claro que se der para ganhar também a 2ª fase e evitar uma final, melhor ainda.

E a 2ª fase chamada de Taça Farroupilha já começa agora, nesse sábado para nós (era para ser amanhã mas mudaram a data do nosso jogo contra o Juventude para 30 de março). E o adversário é o Cruzeiro, nada mais do que a sensação desse campeonato. Vamos ver o que vem por aí então.

Agora a ficha completa do jogo.


Grêmio 2 (4) x (1) 2 Caxias

Grêmio

Victor, Gabriel, Rafael Marques, Rodolfo, Gilson (Lúcio), Fábio Rochemback, William Magrão, Carlos Alberto (Bruno Collaço), Douglas, André Lima (Diego Clementino) e Borges.

Técnico: Renato Portaluppi

Caxias

André Sangalli, Alisson, Edson Rocha (Neto), Marcelo Ramos, Gerley, Marcos Rogério, Itaqui (Diogo), Edenilson, Dê, Everton e Lima (Pedro Heinrique).

Técnico: Lisca

Data: 09/03/2011
Campeonato: Campeonato Gaúcho 2011
Fase: Taça Piratini – Final
Local: Estádio Olímpico Monumental
Árbitro: Márcio Chagas da Silva
Auxiliares: Altemir Hausmann e Júlio Cesar Rodrigues dos Santos
Público: 23.465
Renda: R$ 633.833,00
Gols: Itaqui (Caxias) 19min/1ºT, Gerley (Caxias) 39min/1ºT, William Magrão (Grêmio) 43min/1ºT e Rafael Marques (Grêmio) 50min/2ºT. Pênaltis: Borges, Douglas, Rochemback e Lúcio (Grêmio); Dê (errou), Diogo (errou) e Everton (Caxias).
Cartão Amarelo: William Magrão, Rodolfo, Douglas e André Lima (Grêmio); Edenilson, Alisson, Marcos Rogério, Edson Rocha, Everton e André Sangalli (Caxias).
Cartão Vermelho: Rodolfo e André Lima (Grêmio); Marcelo Ramos (Caxias).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...